13 de ago de 2009

Links - Livros

Não consigo ver o livro de pixels, na tela, mesmo que num aparelhim leve, substituindo o livro normal - como diz o Eduardo Lourenço, "há sobretudo esse tempo que é transportado fisicamente pelos livros. Esse pó que fica nos livros. O pó do tempo. Nos novos instrumentos não haverá pó. É só o que lhes falta. Esse pó quer dizer o tempo, a própria essência da nossa vida." Menos poeticamente, enquanto eu não puder levar pro banheiro, fazer uma orelha, deixar aberto em uma página pra retomar mais pra frente, não me convence. Engraçado, acho que é principalmente essa sensação de espaço do livro que me fascina - o meio do livro, o fim, quantas páginas, abrir "mais pro meio", abrir à toa. O "amor tátil" de que o Caetano fala.

Mas tenho usado mais e mais dois tipos de livros: os ebooks, livros pra serem lidos na tela, e os audiobooks, pra escutar, andando ou no carro. Os ebooks têm algumas vantagens: a pesquisa é dezenas de vezes mais fácil, as referências, índices, mesmo dicionários, são extremamente fáceis de usar em conjunto. A facilidade de clicar em uma palavra ou autor ou citação desconhecidos e ir para uma página da Wikipédia ou do Houaiss é fascinante. Os audiobooks têm a vantagem da mobilidade: eu vou para a UFMG e fico as vezes quarenta minutos, uma hora, no trânsito. Nos dois casos, livros mesmo - digo, literatura em geral - não acho tão bons e quase não uso. No caso dos ebooks, ainda vai, mesmo que ler um Tolstói com 800 páginas na tela seja um prato cheio pra qualquer oftalmo. Mas os audiobooks são chatos mesmo, não tem o "nosso" tempo, aquele tempo onde sua imaginação salta e você fica na mesma página por horas, ou as questões surgem e você se pergunta milhares de coisas ao mesmo tempo, o livro na sua frente vira uma miragem, um ponto no infinito, enquanto você devaneia solto. Mas você tem literalmente milhares de cursos, palestras e aulas disponíveis, e esses são ótimos para ouvir.

Os melhores sites em português que encontrei: no caso tanto dos ebooks quanto dos audiobooks, as grandes livrarias e os sites como Submarino têm seções específicas para eles. Mantendo o foco em fontes abertas e gratuitas (o que infelizmente não significa legais):

www.livrosparatodos.net – de longe o melhor. Encontrei de Le Goff a Marc Bloch, de Calvino a Leminski, além de Harry Potter, Jorge Amado, Machado de Assis e úscambau. Tem quase tudo que as grandes livrarias oferecem, de graça. Alguns exigem que se baixe um software para download, ou oferecem um link alternativo que te faz esperar um tempo antes de poder baixar o livro.

www.scribd.com e www.esnips.com – têm propostas semelhantes: são redes onde os usuários colocam documentos, livros, teses, etc., à disposição uns dos outros. A maior parte material escaneado, disponível em pdf ou doc. Alguns não tão bem escaneados, outros perfeitos, nesses o trabalho de busca é maior, mas oferecem também uma maior variedade de documentos. Complementam o site anterior – se não acharem nada lá comecem a pesquisar nesses. Achei Marshall Berman, Calvino, Ezra Pound e outros por aqui.

www.dominiopublico.gov.br – a proposta é parecida com o www.gutenberg.org, o “pai” de todos esses: colocar à disposição do público em geral todos os livros que são de domínio público. Enquanto o Gutenberg tem milhões de livros, o DomínioPúblico já tem algumas centenas – inclusive quase todos aqueles chatíssimos de vestibular, tipo José de Alencar, os Sermões do Vieira e Machado de Assis. O formato deixa a desejar, e só uso se não encontro edições mais recentes nos sites anteriores.

Sites para áudio:
Em português já temos bastante coisa nesse segmento, mas infelizmente o “filão” que eu gosto, que são as aulas e cursos de humanidades, ainda não apareceram. Além das grandes livrarias, os sites www.audiolivro.com.br, www.universidadefalada.com.br e plugme.vendapontocom.com.br são os sites comerciais dedicados com maior acervo. Os gratuitos são pouquíssimos e encontram-se na www.bibvirt.futuro.usp.br, www.librivox.org e no www.dominiopublico.org.br – até agora contei algo em torno de 80, a maior parte de obras “clássicas”, aquele porre. Já no segmento “olho de vidro, perna e cara de pau”, temos o Áudio Livros em MP3 e o Viciados em Livros, que têm um acervo grande e parecido com o das livrarias. Mais coisas muito interessantes e outras dicas no blog do Alessandro Martins, que a partir de hoje está na Minha Lista de Blogs - http://livroseafins.com/, como "Os 1.997 livros mais procurados no Domínio Público para baixar grátis" e "52 livros para ouvir grátis".

* se conhecerem mais sites, principalmente gratuitos, peço que me mandem email para atualizar o post.

Nenhum comentário: