1 de jul de 2009

Político mineiro

Pra falar a verdade, tenho saudades do político mineiro, aquele com quem a gente só podia conversar em legítima defesa, senão acabava enrolado. Era a pós-graduação da esperteza caipira, do matuto elevado às arcanas instâncias... e, entre idas, vindas e enrolações nesses séculos, perpetuou a pobreza e a ignorância das Minas. Tinha a elegância de saber que "Minas está onde sempre esteve", usava todos os estratagemas pra atingir seus subterfúgios. Millôr: Político mineiro é franco e direto, vai logo dando pseudônimos aos bois... mas tinha uma certa decência, não tinha? Ou era lenda também? Parece que tudo se corrompe nesse país, meu deus! As ONGs, por exemplo, começaram até bem, mesmo que servissem principalmente de refúgio pra os "heróis sociais", tipo de gente chegado num plebiscito e encontros partidários... até que descobriram que melhor que partido, só boquinha arrumada pelo partido. E toma aparelhamento. Agora, acho, vale mais do que nunca (ironia das ironias, devido ao PT) o famoso dito: ou nos locupletemos todos, ou restaure-se a moralidade. Ou alguém duvida do verdadeiro sentido do "A Petrobrás é nossa"? Os petistas em geral estão seguindo à risca a receita do John Paul Getty Jr., bilionário americano que, quando perguntado por sua receita para enriquecer, disse: "Acorde cedo, trabalhe muito, ache petróleo". E pelo amor de deus sem volta aos tucanos, àquele marasmo típico daqueles grandes homens de ações...

Nenhum comentário: