22 de jul de 2009

Frases

A cada vez que ouço uma palavra ou frase, fico imaginando suas origens. Simplesmente adoro a etimologia das palavras. As frases, como tantas outras convenções sociais, às vezes têm origens inusitadas. Tantos costumes, frases, palavras, atos e gestos são incorporados ao nosso cotidiano que aos poucos vamos nos tornando "autômatos sociais". Ao mesmo tempo, novas palavras, ou novos usos para velhas palavras vão incrementando e revivificando a língua. Irado!, no meu tempo não tinha o significado de coisa legal, super, etc. E "estadia" só podia ser usado pra barco! O Stephen Fry diz que não existe má gramática, só má semântica. E língua é pra isso mesmo, tem que se usar sem dó, criando, mudando, sendo moleque com ela. Mas a herança (ou rastro) que esse uso deixa é interessantíssimo, também. Então vou criar mais uma "seção" no blog, com frases, seus usos e história. E começo com uma "bunita": nenhum homem é uma ilha.
Bão, primeiro que pra mim a frase era "nenhum homem é uma ilha no arquipélago da humanidade". O que, pensando bem, é meio bizarro: se a humanidade é um arquipélago, TODO homem é uma ilha... ou a frase era isso mesmo? De onde veio isso, meu deus?! A frase famosa mesmo é "nenhum homem é uma ilha". E vem de um escrito do John Donne, poeta metafísico inglês, e a íntegra é:
"Toda a humaninade tem um só autor, e compõe um volume único; quando um homem morre, o capítulo não é retirado do livro, mas traduzido numa lingua mais nobre: e assim todo homem terá sua tradução. Quando soam os sinos para o sermão, soam não só para o pregador mas para toda a congregação. (...) Nenhum homem é uma ilha isolada; cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra; se um torrão é arrastado para o mar, a Europa fica diminuída, como se fosse um promontório, como se fosse a casa dos teus amigos ou a tua própria; a morte de qualquer homem diminui-me, porque sou parte do gênero humano. E por isso não perguntes por quem os sinos dobram; eles dobram por ti."
John Donne (1572-1631). Devotions upon emergent occasions and severall steps in my sicknes - Meditation XVII, 1624

4 comentários:

Gentil disse...

Max,
nesse mesmo texto tem outra frase famosa: "Por quem os sinos dobram", que virou título de filme clássico e até o nome de um episódio em quadrinhos do Tex Willer.

Max disse...

E livro do Hemingway! Eu achava que essa frase era do Hemingway, por conta do livro... essa fase do Donne é meio chata, depois da "conversão", mas o discurso do bicho continua bunito.

Luis Leal Filho disse...

Seu texto é muito bom e a citação é grandiosa. Gostei e espero retornar.
Grande e fraternal abraço,
Luis

Paulo Alexandre Oliveira de Lima disse...

Parabéns!! belissimo blog
inteligente e muito criativo.