18 de jul de 2009

Opostos


Uma tirinha antiga da Folha de São Paulo mostrava a polícia invadindo um barraco e apontando as metralhadoras para uma mãe com aquela escadinha de filhos, enquanto anunciava: - Você está presa por formação de quadrilha! Agora se dá o oposto - queria ver a polícia invadindo a casa senhorial no feudo maranhense e anunciando ao Sarney: - Você está preso por formação de família! Aliás, deveríamos ter essa regra: só elegermos celibatários. Pelo menos não se reproduzem... Entretanto, é incrível a desfaçatez com que deputados e senadores se comportam - conseguiram até mesmo perverter a já perversa ironia da frase do Stanislaw: ou nos locupletemos todos ou restaure-se a moralidade. Vem então os "bolsa-caraminguá" para todo o andar de baixo, com a ironia da ironia: todos somos iguais, esqueça-se a moralidade, que todos nos locupletemos, mas alguns se locupletarão mais do que os outros. Um antigo ditado da terrinha dizia que, se rouba tostão, ladrão; se rouba milhão, barão. Se passar do milhão, senador - uma atualização necessária. E o tal senhor do Maranhão nem mesmo pode se juntar ao Lula e ao Ademar de Barros na turma do rouba mas faz.

Nenhum comentário: