16 de set de 2008

VHS - Fernanda Torres

Acho que a única vantagem do VHS é que pudemos gravar coisas que passaram só na época do VHS. Entre minhas dezenas de fitas ainda por digitalizar, encontrei essa entrevista da Fernanda Torres em um programa da STV chamado Estúdio Brasil, entrevista com atores para uma platéia de pretendentes a atores - uma emulação do Actor's Studio, apresentado pelo Jefferson Del Rio. Há pouco tempo faleceu o pai da Fernanda, o Fernando Torres, marido da Fernanda Montenegro - grande ator, tive oportunidade de vê-lo uma única vez. A Fernanda eu vi a primeira vez aqui mesmo em BH, na primeira montagem da peça The Flash and the Crash Days, do Gerald Thomas, contracenando com a mãe - e tinha uma cena comentadíssima, onde ela e a Fernanda Montenegro têm uma relação incestuosa. Saí do Palácio das Artes querendo uma camiseta que saiu na época: "Eu entendi uma peça do Gerald Thomas". Mentira, claro. Saí com a impressão que ou o sujeito era realmente genial e eu tinha perdido o sentido da coisa ou era o maior marqueteiro vivo. Bão, selecionei esse trecho onde ela fala do Marvada Carne, do Quarup e do Eu sei que vou te amar - e esse último eu vi ainda em Salinas, quando lá tinha cinema! Acho que lá eles dividiam as seções assim: um dia, Faroeste ou Kung Fu; outro dia, um filme qualquer pra encher lingüiça; no dia seguinte até o fim da semana, pornô. O da Fernanda foi no dia "filme pra encher lingüiça", com quase 10 pessoas no cinema.

PS: Ainda se usa trema em lingüiça? Ou só carne mesmo?


Nenhum comentário: