3 de nov de 2008

Sobre cartoons e significados

Ando tão imerso em minhas últimas aquisições - aulas de filosofia mundial em audiobooks, curso sobre gregos ilustres de um professor americano, entre outros trecos - que comecei a ficar sério... o que é um péssimo sintoma. Nesse ponto eu volto sempre para os meus cartoons, minhas tirinhas & besteiras acumuladas ao longo dos anos, pra rir um bocado, e também pra sintetizar os pensamentos. Incrível como algumas tirinhas têm essa capacidade de síntese, uma situação que descreve todo um pensar. Um exemplo (não tenho mais essa tirinha): Calvin na banheira, sua mãe tentando colocar a água na temperatura que ele quer - Está muito quente, está muito fria - muito quente - quente - muito fria - e a mãe com aquela cara de fúria, hilário. De repente aparece uma nuvenzinha com a mãe fazendo vapt fatzp vupr e colocando a água numa "sintonia fina", e pergunta, triunfante: E agora? Ao que o Calvin responde desconsolado: Agora está muito funda!... Apelidei essa tirinha de "mente feminina": no momento onde acho que está tudo se ajustando e que vai dar tudo certo, aparece uma variável que eu desconhecia. Mas vejo agora que não é só mente feminina, não: as variáveis de vida é que são muitas, e quando a temperatura está ideal acaba ficando muito fundo... reconstrua-se! Ri de todo mestre que não riu de si também... ainda mais se não soubesse dançar.

PS: Acabei de escrever o post e me lembrei de que uma das aquisições é justamente o Calvin and Hobbes de 1985 a 1995... quase 4.000 cartoons. Consegui achar a tirinha:

Eu me lembrava de forma diferente... agora, essa abaixo decididamente desperta o sentimento de que Herodes tinha razão:

No original:

Nenhum comentário: