15 de out de 2008

Comida Chinesa

Como ando contando casos por aqui, vou colocar esse também no papel. Nem é um "causo", só um dos milhares de exemplos de cabeçadas que eu dei e ainda dou por aí, pra aprender as coisas. "As coisas", no caso, era a tal da comida chinesa. Era 1990, até então não conhecia nada dessas coisas - de Salinas fui para Lavras, segundo grau, e em 90 vim pra BH.
A oportunidade perfeita surgiu quando meu primo passou na primeira etapa do vestibular; eu na época estava vendendo computador para um amigo de Lavras, fazendo um dinheiro extra, dólar e tal, resolvi pagar um almoço daqueles pra comemorar. Separei 40 dólares, na época era uma fortuna - ainda mais pra estudantes - e fomos num restaurante que tinha acabado de abrir. Chamava-se Suai Ho, se não me engano, e a proposta deles era ser um "chinês chique", era dos mesmos donos do Macau, acho. E realmente o ambiente era ultra refinado, maître com sedas, bambus, shojis e úscambau - tudo do bom e do melhor. E os dois salinenses lá, exibidíssimos. Os problemas começaram já no cardápio: não tinha tradução! Depois, tarde demais, o maître explicou que estavam começando, tinham inaugurado naquela semana, os cardápios eram originais, não tinham sido traduzidos ainda... mas na hora, não demos o braço a torcer de que não tínhamos a mais mínima idéia do que diabos aquilo estava dizendo. Fui pelo preço: pedi o prato mais caro da casa.
Uns vinte minutos depois, chega um garçom com uma travessa daquelas com dragão enfeitando, prata, dava pra gente se sentir num pavilhão da Cidade Proibida. Só que veio com um líquido esverdeado dentro - a cara de frustração nossa era indisfarçável.
- Nêgo, é sopa! Falei sussurrando pro meu primo. Mas, sem dar mostras de falta de savoir faire, começamos a beber aquela coisa da maneira mais aristocrática que conseguimos. O diabo é que o treco era pura pimenta, os dois com lágrimas correndo pelos olhos, vermelhos, suando... Foi o tempo de umas duas ou três colheradas, e outro garçom chega com outra travessa, enorme, com um pato enfeitado e umas folhas multicoloridas, saladas & tal, olha pra gente sem acreditar e exclama:
- Meu Deus, vocês comeram o molho!!!

Um comentário:

Tati disse...

Ô meu Deus!!! Só vocês mesmo!!! Hahahahaha... Vai contando mais, to adorando.