27 de set de 2007

Tirinhas

Sou completamente viciado em tirinhas, servem como substituto melhorado a hipérboles, metáforas, parábolas; algumas são quase koan, recortes no tempo com o toque de absurdo e iluminação de aspectos da realidade ou da nossa psicologia mais interna; os modos escondidos de funcionamento da e na sociedade, essa imensa máquina de gastar gente. Algumas:

Submundo pop: como expressar melhor do que essa tirinha o sentimento de perplexidade do índivíduo aqui na Obra? Se bem que tem uma do Carl Barks...


O sentimento inato do gosto pelo pecado:



Nenhum comentário: