16 de jan de 2009

Céus!


Prédio da ONU atacado, foguetes continuam... mais de mil mortos! Horror, sim. Mas a polícia do Rio, sozinha, matou 1.330 pessoas em 2007. No país, acidentes de carro mataram 50 vezes mais do que isso. Desnutrição e miséria matam mais do que isso por dia na África. Essa é a verdadeira "reação desproporcional" - essas mortes são o curso natural das coisas? É o preço dos problemas mal resolvidos da civilização? Um chanceler brasileiro vai ao exterior tentar resolver o horror de uma guerra - e nós, companheiro? Esse exemplo de país avançado dos tristes trópicos, gigante em berço esplêndido, não precisa de lições civilizatórias, precisa?
Ah, uma sugestão: porque não oferecemos o Amapá, por exemplo, pra um dos lados? Os dois povos são laboriosos e esforçados, levaríamos uma grande vantagem com o desenvolvimento daquela área, e como pagamento eles podiam prometer não deixar o Sarney sair de lá.

Nenhum comentário: