6 de out de 2007

História - um projeto

Estou escrevendo uma espécie de roteiro para uma aula de história, uma vídeo aula, na verdade. A intenção inicial era colocar muito material que tenho e que acho que facilitaria o aprendizado, ou no mínimo tornaria a aula mais interessante; e usar a primeira pessoa, uma aula “autoral”, por assim dizer. Todas as aulas são opinativas, meio dúvidas apócrifas de Marianne Moore, do maister João Cabral – mas isso fica encoberto pelo discurso acadêmico. Além disso, poder usar palavrões, falar de sexo sem moralismos - como falar da colonização brasileira sem falar das vergonhas saradinhas e a transação geral que foi essa linha de baixo do equador no início (início?! ha, ha, ha) da colonização? Nossa historiografia tende a ser marxista, mas o imenso personalismo dos nossos atores históricos impede ou aleija esse raciocínio; esses mesmos atores não prestam para “mitos fundadores”, pois são na maioria canalhas consumados. E daí tome maquiagem pra transformar um Caxias ou um Dom Pedro em grandes homens... a boa e saudável verdade é que nossos pais fundadores (hmpf...) eram grandessíssimos filhos da puta, e construíram o país a ego e fogo. No máximo eram representantes extremados de suas classes, e no mínimo exploradores coniventes da situação social. A nossa unidade geográfica deve muito a uma vontade férrea de dominação e de exploração – e não há nada de errado nisso, essa vontade demiúrgica existiu em todos os países. O que não existiu aqui foi um contraponto da sociedade para direcionar ou limitar essas vontades e poderes, ou elites numericamente relevantes que fossem obrigadas a um projeto minimamente racional de poder. Bom, a minha tentativa será falar sem moralismos e maquiagens da minha visão da história, dando espaço a opiniões divergentes e metendo o pau em um tanto de coisa. Talvez saia um nada ou quase uma arte... a ver.

Nenhum comentário: